sábado, 31 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.

 
"Que tenhas palavras calorosas numa noite fria, a Lua cheia numa noite escura e uma estrada calma todo o caminho até à tua porta – bênção irlandesa de porta"
.
.
.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
. .
.A entrada do autocarro - da série "Himalaias - A viagem dos Jesuítas" - Nepal
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Amazing mouth harp guy

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
amar-me
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
....
.
.
.
.


.
.
.amor encarnado
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

  .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.


.
.
.
.
.
.
.
.
.
fotografia (do grego fotós+grafê, ou seja escrita com luz).
in astroPt
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
  
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

..
.
.
.
.
.
.
 
Inspiro mais uma vez, encho-me deste ar novo de que o meu corpo se alimenta e esvazio-me deitando fora todo o ar donde já retirei o que necessitava. Fecho os olhos e verifico que me lembro de tudo e do amor que sinto por tudo o que é meu e está aqui e que eu sou e que é o que vou levar comigo.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

domingo, 11 de dezembro de 2011

.
..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.


.
.
.
.
som         
amor perfeito

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

sábado, 10 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

domingo, 4 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

sábado, 3 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
olhei para o céu


o corvo é do tamanho do avião
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

domingo, 27 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.









.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

domingo, 20 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

sábado, 19 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

acorda menina linda - jorge palma



Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer
Anda ver que lindo presente
A aurora trouxe para te prendar
Uma coroa de brilhantes para iluminar
O teu cabelo revolto como o mar

Acorda, menina linda
Anda brincar
Que o Sol está lá fora à espera de te ouvir cantar
Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer

Porque terras de sonho andaste
Que Mundo te recebeu
Que monstro te meteu medo
Que anjo te protegeu
Quem foi o menino que o teu coração prendeu ?

Acorda, menina linda
Anda brincar
Que o Sol está lá fora à espera de te ouvir cantar
Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer

Anda a ver o gato vadio
À caça do pássaro cantor
Vem respirar o perfume
Das amendoeiras em flor
Salta da cama
Anda viver, meu amor

Acorda, menina linda
Vem oferecer
O teu sorriso ao dia
Que acabou de nascer

Jorge Palma

,
,
,
,
,
,
,
,
,
,
,
,
,
,
o provérbio persa: “A paciência transforma a folha de amora em seda”
in "O Pico da Montanha é onde tenho os meus pés" 
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
,
,
,

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.










 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

 
o meu lugar de trabalho.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.





 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
apanhar banhos de Luar Cheio
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

















 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Tiago Bettencourt & Mantha - Canção Simples



Há qualquer coisa de leve na tua mão,
Qualquer coisa que aquece o coração.
Há qualquer coisa quente quando estás,
Qualquer coisa que prende e nos desfaz.
E...

Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.

A forma dos teus braços sobre os meus,
O tempo dos meus olhos sobre os teus.
Desço nos teus ombros *pra* provar
Tudo o que pediste *pra* levar.
E...

Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais...

Tens os raios fortes a queimar
Todo o gelo frio que construí.
Entras no meu sangue devagar
E eu a transbordar dentro de ti.

Tens os raios brancos como um rio,
Sou quem sai do escuro *pra* te ver,
Tens os raios puros no luar,
Sou quem grita fundo *pra* te ter.
E...

Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais...
Find More lyrics at www.sweetslyrics.com

Quero ver as cores que tu vês
*Pra* saber a dança que tu és.
Quero ser do vento que te faz,
Quero ser do espaço onde estás.

Deixa ser tão leve a tua mão,
Para ser tão simples a canção.
Deixa ser das flores o respirar
Para ser mais fácil te encontrar.

E...
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais...

Vem quebrar o medo, vem
Saber se há depois
E sentir que somos dois,
Mas que juntos somos mais.

Quero ser razão *pra* seres maior.
Quero te oferecer o meu melhor.
Quero ser razão *pra* seres maior.
Quero te oferecer o meu melhor.

*E...*
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.
Fazes muito mais que o sol.

domingo, 6 de novembro de 2011

Deolinda - Passou Por Mim E Sorriu [HQ]



Ele passou por mim e sorriu
e a chuva parou de cair
o meu bairro feio tornou-se perfeito
e o monte de entulho, um jardim

O charco inquinado voltou a ser lago
e o peixe ao contrário virou
Do esgoto empestado saiu perfumado
um rio de nenúfares em flor

Sou a mariposa bela e airosa
que pinta o mundo de cor de rosa
eu sou um delírio do amor
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa
que o amor é curto e deixa mossa
mas quero voar, por favor

No metro, enlatados, corpos apertados
suspiram ao ver-me entrar
Sem pressas que há tempo
dá gosto o momento
e tudo mais pode esperar

O puto do cão com seu acordeão
põe toda a gente a dançar
e baila o ladrão
com o polícia p'la mão
esvoaçam confetis no ar

Sou a mariposa bela e airosa
que pinta o mundo de cor de rosa
eu sou um delírio do amor
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa
que o amor é curto e deixa mossa
mas quero voar, por favor

Há portas abertas e ruas cobertas
de enfeites de festas sem fim
e por todo o lado, ouvido e dançado
o fado é cantado a rir

E aqueles que vejo, que abraço e que beijo
falam já meio a sonhar
se o mundo deu nisto e bastou um sorriso
o que será se ele me falar

Sou a mariposa bela e airosa
que pinta o mundo de cor de rosa
eu sou um delírio do amor
Sei que a chuva é grossa, que entope a fossa
que o amor é curto e deixa mossa
mas quero voar, por favor.




sábado, 5 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
,
.
.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

.
.
.
..
.
.
.
.


.
.
.
.




.
.
.
"Para que levar a vida tão a sério, se a vida é uma alucinante aventura da qual jamais sairemos vivos".
Bob Marley
.
.
.
.
.
.
.
.
.