quarta-feira, 16 de agosto de 2006


Enquanto estava na praia,
um dos aviões que vi passar para aterrar em Lisboa,
trazia este postal,
que recebi hoje
de Kyoto,
Japão!
de 11 de Agosto 2006
do Japão, do Bruno, para mim,
que recebi a 16 de Agosto de 2006,
rápido, quatro dias de distância.
Agradeço a tua lembrança do Japão, Bruno!

3 comentários:

m. belo disse...

A Focus desta semana traz uma reportagem sobre o Japão que vem desmistificar esta imagem, e vem sobretudo contrariar a ideia romântica que eu construí do país a partir das leituras de Mishima.
Muito interessante, a reportagem...

P.S. Obrigado pela sugestão de leitura. Não conheço. Irei procurar e depois te direi...

a.mar disse...

É como o Mundo inteiro, está a ficar igual ao resto todo. As diferenças estão a desaparecer assim como o romantismo, são combatidos pela facilidade da normalização.

Alexª disse...

Não acredito que acredites nisso!
Como é possivel que o romantismo esteja a desaparecer? Pela normalização?
Não será essa normalização aparente?
Outros valores se desenham... serão piores?