quarta-feira, 25 de abril de 2012

.
..
.
.
.
.
.
.
.
.
 
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
cada pessoa tem a sua espécie de abraço que não encontramos em mais lado nenhum...
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

5 comentários:

Francisco Valdir disse...

Olá, Ana!!!!

Um bom dia para você,a sua família e aquele abraço!!!!!

Baila sem peso disse...

aquele abraço sem tempo
que só a alma sente e o coração pressente...
num fechar de olhos
são formiguinhas aos molhos
dentro de nós...
outros são apenas nós
que soluçam dentro de nós...
e outros saltitam como pardalitos
quando dão saltitos
afagados por doces biquitos...
ai, o abraço...cada pessoa com seu espaço...
e por vezes tanta a vontade
e tanto o embaraço...

E venho deixar o meu virtual abraço
que na caixinha desta janelinha
cheio de amizade e ternurinha
respira na rima e seu compasso :)

a.mar disse...

Muito obrigada Francisco!
Um Abraço do Coração!

a.mar disse...

formiguinhas saltitantes... eh eh eh
Um Abraço Doce, Bailarina!
Muito obrigada!

silvioafonso disse...

.


Eu venho muito ao seu blog
para saber das novidades a-
través dos textos que escre-
ve.
Tenho como hábito frequen-
tar a mesma página mas não,
deixo comentários como ras-
tros. Hoje, no entanto, resol-
vi agir deferente e por isso
gostaria que você me visitas-
se e se possível, seguisse o
blog do Palhaço Poeta que é
meu.

Obrigado,

Palhaço Poeta.
(silvioafonso)





.