terça-feira, 11 de abril de 2006

tecido

cobre-me um tecido
de linhas, interligações
entre corações a bater ao redor de mim

vivo aqui no meio

para onde todos vão, eu vou

são fibras ópticas e tácticas
dos olhos e do tacto e das respirações
que nos mantêm unidos, sintonizados

aquilo que todos já disseram, eu opto por dizer de novo
com a minha voz
e ponho as palavras outra vez em marcha
neste circuito tecido das linguagens
são ondas, vibrações, fibroses

sabes se as aranhas quando fazem as teias se passam por cima e por baixo dos fios,
se tecem como nós tecemos nos teares, ou o fio só de encostar fica preso?

4 comentários:

Teresa disse...

O fio fica preso só de encostar porque elas têm uma baba especial que cola

Inês disse...

Não sei como fazem as aranhas, mas a sua teia é, em certa parte, o meio de se alimentarem, pois é através dela que caçam as presas. Até parece que as aranhas pensam, possuem raciocínios como nós, gostaria de saber como é que elas chegaram à conclusão de que construindo uma rede, seria um meio tão eficaz para apanhar outros seres para se alimentarem.
Mas a rede, ou tecido esse, de que falas é diferente da teia das aranhas, pois é um elo de ligação, de afectos, sem objectivo maléfico da teia de aranha, mas ambos têm algo em comum: assim como a aranha necessita da teia para sobreviver, tu ( e todos nós ) necessitamos dessa "teia" que falas, que nos une através dos sentidos, da linguagem, dos sentimentos. Sem ela seria muito dificil viver ( pelo menos para mim ).

Alexª disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Alexª disse...

Permitam-me discordar -apenas- do «objectivo maléfico» da teia da aranha... porque a aranha o faz instintivamente e mata para comer. Maléficos são aqueles que o fazem por outros motivos e também por «prazer».