terça-feira, 18 de janeiro de 2011

 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
do coração da Terra, o rubi





"A missanga, todas a vêem.
Ninguém nota o fio que, em colar vistoso, vai compondo as missangas.
Também assim é a voz do poeta: um fio de silêncio costurando o tempo."
Mia Couto
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

4 comentários:

Francisco Valdir disse...

Olá, Ana!

Mergulhei fundo na Terra e subi...
Trazendo a prova, uma gema sangrenta,
Que Gaia vive! Sou campeão? Não! Bi!
Do seu coração, uma hemácia suculenta
Agora sólida! Eis... seu rubi!

a.mar disse...

Silêncio...
ouvem-se os rebentos a romper a Terra

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que lindo!
grande Mia Couto, maravilhoso, é um dos poetas que mais gosto.
A imagem ficou perfeita!
bom dia

a.mar disse...

Obrigada, Alexandre!
Bom dia!