quinta-feira, 19 de maio de 2011

 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.


"Um objecto, por menor que seja, um som, por mais subtil que seja, quer eles estejam separados de mim por oito imensidões ou totalmente contra mim, eu percebo-os se me interessam, sem saber se eles são percebidos pelos meus sete orifícios e pelos meus quatro membros ou bem pelas minhas entranhas. Eu os percebo, e isso é tudo."

in "tratado do vazio perfeito" de Lie Tse
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

2 comentários:

Wesley Miguel disse...

eu gostei do que vc escreveu, me fez refletir. dê uma passadinha no meu blog!

a.mar disse...

Obrigada, Wesley!
Lá darei um saltinho.