sexta-feira, 25 de novembro de 2005

o meu amiguinho Nelson trouxe-me as escadas que chegam há Lua, fui lá relembrar bons momentos

Mina de S. Domingos, 2004

Levantei-me antes do Sol e fui para o pé do espelho de água da barragem.
Os bandos de pássaros começaram a lenvantar vôo dos ninhos nas árvores grandes em direcção aos campos do alimento.
Os pássaros e, entretanto, também o Sol, com o movimento de se levantarem, levantaram uma aragem que levantou uma ondulação no espelho de água.
E o ritmo da aragem a levantar a água, das ondulações a bater na parede da barragem, era o mesmo ritmo do coração a levantar as paredes e a estender o sangue pelas paredes das minhas veias,
tum tum tum tum tum tum
e dos olhos levantaram-se lágrimas que encheram de água as paredes da minha cara, porque o coração ao levantar-se em sintonia com as ondas da aragem do amanhecer do universo ali, empurrou as lágrimas para fora de dentro de mim,
a.mar

5 comentários:

Alexª disse...

lágrimas de contentamento?

nelsonmateus disse...

a escada já lá estava ...
provavelmente sempre esteve lá ...
eu apenas estranhei a sua presença ...

a.mar disse...

Amiguinha:
são lágrimas de contentamento por estar a participar do mundo em sintonia,
e lágrimas de tristeza por estar só, não ter ali ao lado alguém para partilhar aquele bocadinho de harmonia

a.mar disse...

Amiguinho Nelson
cada amiguinho traz-nos e apresenta-nos umas escadas diferentes para nós subirmos.
ainda não a tinha visto antes.

bruno côrte disse...

Obrigado Ana Margarida. Bonito texto.